Posts filed under ‘Livros’

Luke, I´m a geek.

– O Yellow Kid, de Richard Fenton Outcault, publicado em 2 de junho de 1894, é considerado por muitos o primeiro personagem de HQ.
– Na primeira versão do personagem, Jerry Siegel (roteirista) e Joe Shuster (desenhista) criaram uma história chamada O Reinado de Super-man, onde o tal Super-man (com hífen mesmo) era malvado, careca e tinha poderes mentais.
– Apesar de ter levado o crédito, Bob Kane não é o criador do Batman. Seu estúdio aceitou a encomenda da National e ele pensou num herói com asas de morcego e com o nome Batman. Quem criou toda a mitologia do personagem, inclusive mudando o visual ridículo de Kane, foi o escritor Bill Finger.
– Finger usou de inspiração o filme The Bat (1926) e o clássico herói Zorro, vivido por Don Diego de La Vega. Por isso Bruce Wayne é um playboy (como Diego), tem uma batcaverna (como a Toca da Raposa, do Zorro) e o fiel mordomo Alfred (como o fiel Bernardo). Tal inspiração sempre é homenageada nas histórias do Cavaleiro das Trevas: na noite do assassinato de seus pais, Bruce foi ao cinema assistir The Mark of Zorro – de 1940, dirigido por Rouben Mamoulian e estrelado por Tyrone Power.
– O personagem mais popular da Era de Ouro dos HQs era o Capitão Marvel, conhecido no Brasil pelo seu grito Shazam. Ele foi criado pelo editor Bill Parker e o ilustrador C.C.Beck.
– Na edição #5 da All Star Comics apareceu a primeira heroína das HQs: a Mulher-Gavião.
– Stan “The Man” Lee, mudou no nome da editora Atlas (antiga Timely) nos anos 60 para homenagear a primeira revista onde apareceram os heróis Tocha Humana e Namor: Marvel Comics.
– Para desenvolver o maior sucesso da Marvel, Lee trocou de dupla. Seu parceiro na criação de quase todos os heróis, o lendário Jack Kirby, não conseguiu desenhar o novo personagem. Seu traço era bom demais e Lee queria um herói comum, sem graça, um geek/nerd. Entrou em cena Steve Ditko e nasceu o amigo da vizinhança: o espetacular Homem-Aranha.
– Para guardar segredo, durante a filmagem de O Império Contra-Ataca, George Lucas fez o ator David Prowse (o “corpo” de Darth Vader) dizer para Luke que era seu tio. A famosa frase, dita pela “voz” de Vader James Earl Jones, só foi colocada na edição.
– O primeiro beijo entre um branco e uma negra, na história da TV, aconteceu em Star Trek. O Capitão Kirk “ficou” com a Tenente Uhura.
– Graças a Star Trek você tem celular, porta de correr, caneta ótica, som no computador…

– Indiana é o nome da cachorra do personagem Indiana Jones. Seu nome verdadeiro é Henry Jones Jr. Tudo inspirado na cachorra de George Lucas, criador do herói.

– Tom Selleck (o Magnum) era a primeira opção de Lucas e Spielberg para viver Indiana Jones.

– MacGyver não usa armas por causa de um trauma de infância: durante uma brincadeira, um de seus amigos morreu com um tiro acidental.
– O Hobitt é o primeiro livro de J. R. R. Tolkien. Só depois ele criaria a seqüência O Senhor dos Anéis.
– O Senhor dos Anéis serviu de inspiração para diversas obras, de Star Wars a Harry Potter e D&D.
– D&D é a sigla para Dungeons & Dragons, o RPG mais famoso que existe.
– RPG é a sigla para Role-playing game (que pode ser traduzido como “jogo de interpretação de Personagens”).
– 25 de maio é o Dia do Orgulho Geek/Nerd. Nesta data, em 1977, foi lançado Star Wars nos cinemas.
– 25 de maio também é o Dia da Toalha, para homenagear Douglas Adams, o autor do livro O Guia do Mochileiro das Galáxias.
– Sim, eu sou um geek/nerd.

maio 25, 2009 at 1:24 pm 2 comentários

Prometeus. O futuro?

Nossa ex-aluna e minha ex-orientanda (logo coloco aqui seu TCC sobre a Colcci) Lauren mandou uma dica muito legal.
Com algumas referências a filmes (olha ai, como é importante!) e livros, esse pequeno estudo de futurologia vale a pena ser visto.
Divirta-se!

março 19, 2009 at 9:33 pm 3 comentários

Sociedade dos Pensadores Vivos 2 – A missão

Nem se eu tivesse planejado. A reação da turma da manhã também foi demais. Muita discussão, propostas e defesa de um Espaço Cultural. Foi engraçado que teve até aluno ofendido. Tudo porque falei que os que diziam que pegariam os filmes na locadora e não precisavam da aula, NUNCA pegariam os filmes sozinhos. Povo, alguém que se ofende com isso já prova que não faz parte da inércia reinante. Exatamente como os que começaram a organizar o abaixo-assinado ou os que comentaram aqui no blog, mandaram e-mail ou falaram comigo no corredor. Vocês, como ótimos representantes da campanha da Apple, pensam diferente. Graças a Jobs!

março 18, 2009 at 3:09 am 10 comentários

Sociedade dos Pensadores Vivos

Eu, como Martin Luther King, tenho um sonho. Esse semestre, nosso coordenador Nicolas e a professora Marcinha– que também dividem o mesmo sonho – deram espaço para colocar ele em prática. Assim, os Estudos Complementares viraram um Espaço Cultural, onde podemos discutir cinema, filosofia, sociologia, publicidade, tecnologia, literatura…onde podemos pensar.
Com isso, desde a primeira semana de aula, trouxe filmes interessantes para assistir com as turmas da Quarta e Quinta Fase. Alguns já comentei aqui no blog. Os quatro últimos que vimos foram When Harry Met Sally, REC, Wall-E e O Nome da Rosa.
Com Harry e Sally (que você pode baixar o roteiro aqui) vimos como uma simples comédia romântica pode se transformar numa referência estudada em faculdades de cinema do mundo todo. E ser inspiração para uma das mais famosas campanhas publicitárias do Brasil.
REC serviu para assustar e deixar claro que a estética reality veio mesmo para ficar. Algo que está presente em comerciais, campanhas virais e em filmes como esse sucesso espanhol ou o americano Cloverfield, que também assistimos trechos. Aliás, aqui no blog já dei a dica de ouvir o podcast Rapaduracast e descobrir as semelhanças e diferenças entre A Bruxa de Blair, Cloverfield e REC.
Com Wall-E conseguimos apreciar mais uma obra-prima da Pixar, a história de amor mais simples e criativa das últimas décadas, e relembrar as clássicas campanhas da Apple 1984 e Think Different, já citadas no Brainstorm#9. Afinal, Wall-E é também uma ótima ação de marketing da empresa de Mr. Jobs.
Finalmente, na última noite de sexta, coloquei o Nome da Rosa. Além de apreciar e discutir o filme, falamos da importância do filósofo italiano Umberto Eco para a comunicação. Destacamos seus livros, romances e teóricos, e como a semiótica deve muito a ele.
Mas acabei a noite contando que o sonho tinha acabado. Eu, Nicolas e Marcinha recebemos várias reclamações de alunos afirmando que “tava legal ver filmes, mas isso podemos fazer em casa, passando na locadora”. Sendo assim, o Espaço Cultural vai acabar, anunciei. Após a AV1, vamos voltar com “aulas normais”, criando e planejando para um briefing dado em sala.
Foi então que vivi um dos momentos mais emocionantes como professor, o tipo de situação que faz valer a pena cada noite corrigindo prova e finais de semana lendo TCC e TI. Vários alunos pediram a palavra e defenderam o nosso pequeno sonho. Mostraram como é válido nosso Espaço Cultural, com argumentos que deixavam claro que eles tinham, sim, entendido a proposta.
Até começaram a organizar um abaixo-assinado para que os filmes continuem. Se vão conseguir vencer a inércia reinante, não sei. Mas sei como Robin Williams se sentiu no Sociedade dos Poetas Mortos. E, usando as palavras dele, retribuo o carinho:

– Thank you, boys. Thank you.

OS: Como será com a turma da manhã, na segunda-feira?

março 16, 2009 at 1:01 am 13 comentários

Diretor de Arte e Modelo

Enquanto em publicações como Caras e Contigo despontam modelos/atrizes/apresentadoras, no Acontecendo Aqui o buraco é mais em cima.
Nosso aluno Fernando Werner Filho, diretor de arte, agora se lança na carreira de modelo. Sacanagem à parte, a campanha ficou bem legal. E, sim, o portfólio do Fernando é muito mais bonito que o book dele.

fevereiro 19, 2009 at 9:52 pm 4 comentários

Apostilas

Como fazer um roteiro? Qual a importância da inspiração? Qual a Terceira Lei de Newton? Quem matou Odete Roitman?
Agora suas dúvidas acabaram!
Se você é meu aluno de Criação Publicitária pode baixar aqui sua apostila desse semestre. Se é de Redação Publicitária, clique aqui.
Lembrando que as apostilas estão no aluno online também. E o xerox que completa cada tópico está na pasta 242.
Se você não é aluno, mas quer ler assim mesmo, pode baixar também. Só mande, depois, as críticas e sugestões.

PS: A apostila de Produção em TV e Cinema tá quase saindo. Aguardem.

fevereiro 12, 2009 at 7:12 pm 4 comentários

Harry Potter e a relíquia da morte

Na Segunda Fase passada, dei um job pra exercitar a criatividade da turma. O legal da Segunda é que eles querem e precisam ousar, sair da casinha, aprender como fugir da Zona de Conforto.
Para brincar com isso, inventei que o cigarro poderia voltar a anunciar (viva o filme Obrigado por fumar!). E pedi pra turma tentar algo.
Olha só o que o grupo da manhã criou.
Já pintou até no Desencannes.

fevereiro 6, 2009 at 8:52 pm 9 comentários

Posts antigos


Twitter

Categorias