Posts filed under ‘Filmes’

Rê no Rio

Minha orientanda @prosacompoesia foi hoje para o Rio de Janeiro. Graças ao apoio da galera da Estácio e da Propague que compraram sua rifa, a moça vai entrevistar o autor do livro Pixote e o roteirista do filme. Até agora o TCC dela está demais! Imagina quando voltar com as entrevistas.
E uma excelente notícia: a lenda viva, Dr. Fábio Messa, estará na banca da Rê e na do @ricardomj. Se você teve a sorte de ter aula com ele e quiser matar a saudade, aparece nas bancas. Para quem não conhece, o Messa é um professor que de tão marcante virou adjetivo de análise semiótica.
PS: Rê, cuidado com traficante, polícia, helicóptero…

Anúncios

outubro 23, 2009 at 6:57 pm 6 comentários

Só pra macho. Não gostou? Vai te %#@&*¨

No pique do nosso Perdicast, @lucmanfroi abriu a porteira e soltou as feras. Uma das primeiras criações dos nossos alunos é o engraçadíssimo Machocast e seu episódio de estréia: Tudo sobre os brucutus do cinema. Os maiores (sim, macho que é macho é grande!), mais fortes (fraco não merece viver!), mais porradas (vai encarar?), mais insensíveis (que porra de palavra é essa!?), mais…pode parar que esse papo tá ficando estranho. Ouve ai. Ou eles vão te cobrir de pancada.
E pra entrar no clima, um trecho do lendário TV Macho, da não menos lendária TV Pirata (eu vi no ar!!!).

agosto 7, 2009 at 6:35 pm 4 comentários

Aprendizados cinematográficos

Fly, meu dupla no novo site e no Perdicast, mandou bem mais uma vez no texto. E mais uma vez emplacou um artigo no ótimo Cinema com Rapadura. Leia e veja se Slumdog Millionaire também tocou você desta maneira. Confesso que concordo com tudo o que ele escreveu.

julho 17, 2009 at 6:57 pm 1 comentário

Programa para os namorados. Ou para quem quer conseguir um.

Feriadão (para os sortudos) pede um roteiro interessante. Então que tal curtir ótimos filmes? O Plasticine Clube bolou uma programação bem legal com alguns dos mais cults e admirados cineastas do terrir. Sim, terror que consegue arrancar boas gargalhadas da platéia. E tudo de graça! Se você ama alguém, nem que seja você mesmo, essa é uma boa dica para o final de semana. Ou vai ficar em casa vendo coisas realmente assustadoras como A Fazenda?

Dica do Fly.

junho 9, 2009 at 7:15 pm 7 comentários

Brainstorm

Para criar não estive fórmula, mágica ou truque. O que vale é colocar a cabeça pra funcionar. Mas algumas técnicas podem te ajudar. A mais famosa delas é o Brainstorm. Brain é cérebro. Storm (se você é fã dos X-men já sabe) é tempestade. Assim, a tradução livre seria tempestade de idéias. Criado lá nos anos 50, foi primeiro usado em empresas. Depois virou a galinha dos ovos de ouro do departamento de Criação das agências. Hoje ele já é questionado nas empresas, chegando mesmo a ser abolido. No podcast da Bullet há duas semanas, esse papo voltou a ser discutido. Mas como para as agências ele continua valendo, é matéria obrigatória na aula de Criação.
Então, com você, os Princípios do Brainstorm:

1) Sem crítica, o trabalho fica mais produtivo
No Brainstorm não pode haver censura. Vale tudo, inclusive bobagem ou absurdo. A gente não pode ficar dizendo “isso não”, “isso é errado” ou coisas do gênero. Na verdade, valeu tudo mesmo! Porque, no meio de uma bobagem ou loucura pode estar uma idéia genial. Aliás, as idéias mais loucas saem de bobagens ditas num brainstorm. Ou alguém acha que a genial campanha da Bud, What´s up, foi criada numa reunião séria?
Uma empresa de cerâmica, aqui de SC, estava com problema de custos. Por isso, cortou na produção, colocando jornal em vez de papel especial para embrulhar as peças. O problema é que isso acabou atrasando a produção. Sim, o povo parava pra ler que o Ronaldinho estava de namorada nova. Aí, numa reunião de brainstorm, um dos executivos falou brincando: Por que a gente não cega eles? Resultado, a empresa contratou cegos para embrulhar as peças. Além de continuar economizando, fizeram bonito junto à sociedade.

2) Quanto mais idéias, melhor.
Os pesquisadores descobriram que as 50 últimas idéias eram sempre mais criativas do que as primeiras. E isso é óbvio: só depois de soltar a franga a gente foge da famosa Zona de Conforto. Além do mais, é matemática básica: se tenho 100 chamadas, a chance de ter uma genial é muito maior do que se eu só tenho 20 chamadas.

3) A criação em grupo pode ser mais produtiva que a individual
Claro, é a famosa: duas cabeças pensam melhor do que uma. Mais pessoas jogando idéias no ar podem ter mais resultados do que um solitário fazendo brainstorm. Se uma pessoa pode fazem milhares de associações, imagina duas pessoas, três e por aí vai.

Em outro post, coloco como funciona o passo a passo e os perigos do brainstorm. Coisa que os alunos já aprenderam. Pedi pra turma “se vender” para uma vaga em agência. A única exigência era ser criativo e chamar atenção. Confira o que rolou, após um louco brainstorm. E, de brinde, o lindo filme Signs que inspirou a apresentação do aluno André Miranda.

maio 26, 2009 at 1:49 pm 5 comentários

Luke, I´m a geek.

– O Yellow Kid, de Richard Fenton Outcault, publicado em 2 de junho de 1894, é considerado por muitos o primeiro personagem de HQ.
– Na primeira versão do personagem, Jerry Siegel (roteirista) e Joe Shuster (desenhista) criaram uma história chamada O Reinado de Super-man, onde o tal Super-man (com hífen mesmo) era malvado, careca e tinha poderes mentais.
– Apesar de ter levado o crédito, Bob Kane não é o criador do Batman. Seu estúdio aceitou a encomenda da National e ele pensou num herói com asas de morcego e com o nome Batman. Quem criou toda a mitologia do personagem, inclusive mudando o visual ridículo de Kane, foi o escritor Bill Finger.
– Finger usou de inspiração o filme The Bat (1926) e o clássico herói Zorro, vivido por Don Diego de La Vega. Por isso Bruce Wayne é um playboy (como Diego), tem uma batcaverna (como a Toca da Raposa, do Zorro) e o fiel mordomo Alfred (como o fiel Bernardo). Tal inspiração sempre é homenageada nas histórias do Cavaleiro das Trevas: na noite do assassinato de seus pais, Bruce foi ao cinema assistir The Mark of Zorro – de 1940, dirigido por Rouben Mamoulian e estrelado por Tyrone Power.
– O personagem mais popular da Era de Ouro dos HQs era o Capitão Marvel, conhecido no Brasil pelo seu grito Shazam. Ele foi criado pelo editor Bill Parker e o ilustrador C.C.Beck.
– Na edição #5 da All Star Comics apareceu a primeira heroína das HQs: a Mulher-Gavião.
– Stan “The Man” Lee, mudou no nome da editora Atlas (antiga Timely) nos anos 60 para homenagear a primeira revista onde apareceram os heróis Tocha Humana e Namor: Marvel Comics.
– Para desenvolver o maior sucesso da Marvel, Lee trocou de dupla. Seu parceiro na criação de quase todos os heróis, o lendário Jack Kirby, não conseguiu desenhar o novo personagem. Seu traço era bom demais e Lee queria um herói comum, sem graça, um geek/nerd. Entrou em cena Steve Ditko e nasceu o amigo da vizinhança: o espetacular Homem-Aranha.
– Para guardar segredo, durante a filmagem de O Império Contra-Ataca, George Lucas fez o ator David Prowse (o “corpo” de Darth Vader) dizer para Luke que era seu tio. A famosa frase, dita pela “voz” de Vader James Earl Jones, só foi colocada na edição.
– O primeiro beijo entre um branco e uma negra, na história da TV, aconteceu em Star Trek. O Capitão Kirk “ficou” com a Tenente Uhura.
– Graças a Star Trek você tem celular, porta de correr, caneta ótica, som no computador…

– Indiana é o nome da cachorra do personagem Indiana Jones. Seu nome verdadeiro é Henry Jones Jr. Tudo inspirado na cachorra de George Lucas, criador do herói.

– Tom Selleck (o Magnum) era a primeira opção de Lucas e Spielberg para viver Indiana Jones.

– MacGyver não usa armas por causa de um trauma de infância: durante uma brincadeira, um de seus amigos morreu com um tiro acidental.
– O Hobitt é o primeiro livro de J. R. R. Tolkien. Só depois ele criaria a seqüência O Senhor dos Anéis.
– O Senhor dos Anéis serviu de inspiração para diversas obras, de Star Wars a Harry Potter e D&D.
– D&D é a sigla para Dungeons & Dragons, o RPG mais famoso que existe.
– RPG é a sigla para Role-playing game (que pode ser traduzido como “jogo de interpretação de Personagens”).
– 25 de maio é o Dia do Orgulho Geek/Nerd. Nesta data, em 1977, foi lançado Star Wars nos cinemas.
– 25 de maio também é o Dia da Toalha, para homenagear Douglas Adams, o autor do livro O Guia do Mochileiro das Galáxias.
– Sim, eu sou um geek/nerd.

maio 25, 2009 at 1:24 pm 2 comentários

Dupla Dinâmica

Nosso Casal 20 da noite continua arrasando. A agência onde Rodrigo Vieira trabalha (que aliás é de dois alunos nossos, Diogo Pedro e Edu Silva) emplacou uma campanha comentada no AcontecendoAqui.
A Bruna Pasternak, mesmo “eleita” coordenadora no turno da noite, continua atualizando o blog com as atrações dos Estudos Complementares. Filme, aliás, que nessa segunda de manhã, mesmo véspera de feriado e com poucos alunos na sala, rendeu um ótimo debate. Um dos melhores do semestre.

abril 23, 2009 at 7:24 pm 4 comentários

Posts antigos


Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Categorias